Como fazer chá de Kombucha, do cultivo ao preparo

Como fazer chá de Kombucha, do cultivo ao preparo

Olá, neste post saiba como cultivar a planta Camélia (Cammellia Si-nensis), que através da sua cultivação podemos preparar a bebida Kombucha, uma bebida que está ficando bastante popular no mundo, tendo suas raízes de origem oriental, em países como Índia e China.

 

Muitas pessoas não sabem, mas a Kombucha é considerada uma bebida probiótica, que é obtida tradicionalmente a partir da fermentação do chá. Ela em si é bastante rica em ácidos, vitaminas e açúcares simples, ajudando a regenerar a micorbióta intestinal.

Além de ser uma bebida extremamente saudável, também é bastante popular no mundo a fora, tanto que em algumas culturas acredita-se ser um remédio natural para vários males.

Kombucha quando é colocada num recipiente contendo uma mistura do chá com o açúcar, transforma-se em uma bebida doce e azeda, com uma fragrância modesta muito saborosa, que fornece diversos ácidos e nutrientes, excelentes para a saúde!

Pelas propriedades observadas no chá. Descobriram-se substâncias nesta planta capazes de combater úlceras, espasmos musculares, hipertensão, apatia, certas infecções bacterinas, e bloquear a replicação do vírus Influenza Humano tipo A e do HIV-1

Não focando apenas nas suas qualidades benéficas para o corpo humano, também é uma ótima escolha para quem quer enfeitar a própria residência e ter ainda de sobra uma planta extremamente saborosa na sua mistura de chá e açúcar.

Mas como podemos cultivar a planta Camellia para a produção da Kombucha?

 

Por não ser uma planta da nossa região, ela deve ser bastante cuidada. Mesmo com o clima brasileiro favorável, ela possui certos cuidados especiais, pois seu cultivo depende de um solo fértil, ácido e bem irrigado. 

Plante ela na sombra. Esta é uma regra de ouro! As camélias se dão melhores na sombra, protegidas do sol quente da tarde. Isso não significa que elas precisem estar numa área de sombra completa, basta protegê-las dos raios fortes solares.

Mantenha as camélias longe da direção do vento. Quanto mais bem abrigadas elas estiverem, melhor será a floração, porque a desidratação provocada pelo vento pode matar as camélias.

Plante a camélia. Cave um buraco que seja cerca de 50 centímetros mais largo que o torrão da planta. O buraco deve ser apenas um pouco mais fundo que o torrão no centro, mas alguns centímetros mais profundo nas extremidades. Mantê-lo mais raso no centro impedirá que a planta afunde. Deixá-lo mais profundo nas extremidades fornecerá às raízes da planta um solo mais solto, no qual elas crescerão com mais facilidade.

  • Posicione o torrão no buraco, deixando-o levemente acima do nível do solo. Preencha o restante do buraco com uma mistura do topo do solo e material orgânico.
  • Pressione a terra ao redor da planta para fixá-la no local.
  • Regue a planta com bastante água. Se o clima estiver seco, molhe a nova planta com água abundante toda semana, até que ela esteja bem estabelecida.

 

E por possuir raízes grandes e profundas recomendamos usar vasos de tamanho consideravelmente grande. Com comprimento e largura no mínimo de 50 cm. Aqui na VASAP design você tem as várias opções com esse tamanho, como por exemplo, alguns modelos das coleções vietnamita, thai e cumbuca.

                                                           

 

 

                                                           

 

Cuidando da Camélia

.Utilize irrigação profunda. As camélias se dão melhor com uma rega profunda duas vezes por semana do que com uma rasa todos os dias. Fazer uma irrigação profunda permite que o solo preserve a umidade constante durante mais tempo.

.Cubra o solo ao redor da camélia. Cobrir o solo com folhas secas ou palha ajudará a preservar sua umidade e a mantê-lo mais frio nos dias quentes do verão, bem como a manter ervas daninhas à distância

.Aplique um fertilizante apropriado a cada primavera. Algumas camélias “comem” muito, isto é, precisam absorver bastante nutrientes do solo para que se desenvolvam. Isso garantirá um crescimento abundante e boa floração todo ano.

.Procure infestações.

.Faça a poda logo após a floração. Isso dará tempo para que a planta se revitalize e produza novos brotos para a primavera seguinte. Há um bom período de repouso entre a floração e o surgimento de novos brotos para que você o faça.

.Remova galhos mortos ou enfraquecidos. Isso vai melhorar a saúde geral da planta. Podar revigora e diminui as chances de infestação por insetos ou doenças

.Modele os arbustos como preferir. Para começar, remova galhos mais proeminentes, que se destacam dos demais dando uma má aparência. A seguir, modele o arbusto. A poda deve dar à planta um formato que se adapte à paisagem ao redor. Isso pode significar uma poda leve ou severa, dependendo do formato da camélia e de quanto tempo ela tenha crescido livremente

Como preparar a Kombucha

Para prepara-la, você vai precisar de:

Ingredientes/Materiais:

  • Biofilme ou cultura de Kombuchá (colônia-mãe)
  • Chá Verde e chá Preto
  • Açúcar refinado ou o orgânico
  • Jarra de vidro de cerca de 3L
  • 250 ml de água desclorada*;
  • 2 colheres (chá) de chá preto;
  • 2 colheres (chá) de chá verde;
  • ½ xícara de açúcar refinado;

Modo de Preparo

  • Ferva a água,  acrescente o açúcar;
  • Ferva até dissolver;
  • Junte as folhas de chá, ferva + 2 minutos;
  • Desligue o fogo, tampe a panela e deixe em infusão por 15 minutos;
  • Coe, em um pano fino (tule) e deixe esfriar;
  • Coloque no vidro de 3L, Junto com: 1,800 ml de água 1 ou + panquecas de kombuchá;
  • Tampe o vidro com tule e elástico na borda para evitar que moscas entrem,
  • Marque o dia que foi feito, mantenha em infusão por 10 dias (em dias quentes pode ficar menos dias e em dias frios aumenta-se os dias;
  • É aconselhável ‘agasalhar’ o vidro com jornal ou pano para aquecer). Após esse prazo, retire as panquecas, reserve um pouco para ativar a nova leva de kombuchá.

 

*Como desclorar a água: Ferver ou bater a água no liquidificador por uns 2 minutos (aumentar o tempo de for mais de meio litro). Espere a água retornar à temperatura ambiente nos 2 casos, pois o calor é prejudicial.